Marraquexe – Gastronomia para todos os bolsos

/ / Marrocos

Como todos os apreciadores sabem, a gastronomia de Marrocos é um ponto alto da viagem (aliás, para mim de qualquer viagem sem experiência gastronómica empobrece, adoro experimentar sabores diferentes).

Centrando-me na gastronomia de Marraquexe, vamos partilhar algumas experiências:

1 – Al Fassia (Mais informação)
Encontra-se localizado na Gueliz, é um restaurante à carta, com comida típica marroquina. A comida é excelente, experimentamos todas as saladas de entrada, num total de umas 10, e uma Pastilla (pasteis de massa folhada) de pombo. Os pratos principais foram Tagines, de frango, borrego com ameixas e Kefta.

Este não é o espaço que costumamos escolher para comer, pois é um pouco acima do nosso Budget, cerca de 25€ por pessoa. É um espaço decorado de uma forma típica e muito elegante.

O que nos fez pensar duas vezes para quebrar as nossas normas financeiras foi o facto deste espaço destacar-se por ter 3 mulheres na sua gestão, emprega só mulheres.

2 – Chez Ali (Mais informação)
É um restaurante com vários espetáculos de animação musical onde se reproduz os folclores das várias zonas de Marrocos, depois do jantar há um espetáculo onde se simula uma situação de guerra com trajes, bailarinas, músicos, cavalos e armas.

O restaurante tem uma decoração muito interessante, pois tenta recriar o ambiente das mil e uma noites. É caro (cerca de 45€) e demasiado turístico, no entanto quem viajar com crianças ou quiser uma noite de fantasia tem aqui uma alternativa.

3 – Amal (Mais informação)
Adorámos a experiência! É um restaurante que serve refeições por um preço acessível 7 – 10€, no entanto podemos escolher ter uma aula de cozinha e comer a própria confeção, esta opção custa 20€.

Este restaurante faz parte de uma associação sem fins lucrativos que tem como missão dar formação de cozinha a mulheres que estejam desapoiadas socialmente de forma poderem sobreviver. Fazem um excelente trabalho!

 

4 – Café Clock (Mais informação)
Este é um espaço cultural, onde se podem encontrar vários espetáculos das mais diversas artes, contadores de histórias (um dos dias tem um tradutor), musica tradicional, pintura, galeria de arte.

Comemos um hambúrguer de camelo e como entrada uma pasta de azeitona que era de comer e chorar por mais.

5 – Restaurantes da Praça Jemaa El Fna (Mais informação)
Estas pequenas barracas levam os apreciadores de comida à loucura, com tantos cheiros, tantos sabores, que ficamos sem saber o que escolher. Temos lá de tudo, desde os caracóis, Pastillas, Tagines, o borrego cozido com sal e cominhos, pequenas espetadas de carne, frutos do mar e peixe frito. Mas o que mais adoramos… uma barraquinha que só tinha sopa de lentilhas e também harira por uns 0,80€. Meu Deus!!

 

6 – Sandes especiais (Localização)
Descobrimos mesmo ao pé do nosso Riad, um espaço que vendia sandes vários de tipos, entre eles, de salsicha merguez (carne de borrego temperada), carne picada temperada e por último mioleira. Umas sandes enormes por apenas 2€. O espaço era limpo, e não havia um único turista (sem sermos nós, claro!), mas a fila de pessoas é interminável, demoramos pelo menos 30m para sermos atendidos, mas vale bem a pena.

7 – Beco do Mechoui (Mais informação)
O SEGREDO gastronómico mais bem escondido de Marrocos! É uma ruazinha na Medina, onde vendem borrego assado nuns fornos de argila no chão. O cordeiro é assado ao vapor dos hammam, e tem um tempo de cozedura de 8 horas.

Estes restaurantes de rua estão só abertos na parte da manhã, por volta da 13h30m, já esgotaram a comida.  Vendem também umas tagines de borrego, temperadas de várias formas.

O Cordeiro é vendido ao kilo, normalmente não existem quase turistas, podem comprar e levar em papel pardo ou comer numas mesinhas lá perto. A refeição saí cerca de 5€. Sim, este é uma refeição típica e não adulterada para turistas.

Come-se à mão com pão marroquino, servem com o famoso chá de menta e tem ao dispor umas tacinhas com sal grosso e cominhos. Simplesmente suculento e IRRESISTÍVEL.

Marraquexe é gastronomicamente rica, a palavra de ordem é disfrutar.