Alojamento, condução e macacos ladrões em Bali

/ / Indonésia

Bali é a ilha da Indonésia que escolhemos porque conseguia satisfazer todos os nossos interesses, é muito completa em relação à sua diversidade, quer cultural, quer ambiental.

Fizemos um percurso onde esteve inserido passagem pela zona rural, montanha, praia, vilas piscatórias, cascatas e tudo isto com monumentos à mistura.

 

Alojamento

Relativamente aos alojamentos, existem respostas para todos os gostos, desde os mais refinados hotéis até às Guest Houses mais modestas.

Nesta viagem fomos em modo Low Cost, uma vez que planeamos passar por vários países e teríamos que moderar o investimento.

Em modo poupança, em Bali, conseguem-se encontrar alojamentos baratos com a qualidade mínima.

Como ficamos sediados em Ubud e tínhamos carro alugado (mais à frente conto esta aventura), resolvemos fazer percursos de ida e volta aos pontos de interesse. O objetivo em termos de alojamento era ser limpo, com casa de banho e pequeno-almoço, sem luxos e a bom preço.

Após muita investigação, lá arrisquei, encontrei uma Guest House que estava bem avaliada pelos viajantes, tinha um custo cerca de 10€ /noite (quarto duplo). Épaaa!!! Vamos nisso, reservado!

Após o meu ataque de coragem, fiquei com pensamentos ruminantes, com medo que fosse dar buraco, foram 10€ e a minha filha não pagava porque dormia na cama existente. Assim, fazendo contas ficava 3,3 por noite com pequeno almoço incluído. Não vai correr bem…

Chegamos lá à noite, o primeiro desafio foi estacionar, Ubud é uma cidade muito turística e agitada.

Como era já tarde e havia pouca luz não fiquei com uma ideia muito concreta do local, apenas fizemos o check-in e fomos diretos para os quartos.

Quando nos levantamos de manhã podemos apreciar bem a beleza do jardim (em frente aos quartos), com telheiro, mesas baixas, mesmo chill out. Ao pequeno almoço, podíamos escolher 1 de 10 opções, por exemplo: sumo natural de melancia com panqueca, ou torrada, ou omelete, etc. Muito saboroso.

Todos os quartos tinham casa de banho, ventoinha, toalhas – o básico! A casa de banho não tinha porta, apenas cortina, daquelas coisas engraçadas…  Era muito limpo, enfim, não se pode ter tudo!

A equipe era ótima! Aproveitamos para colocar a roupa a lavar e passar (saiu muito barato, cerca de 2€/quilo), no dia de manhã seguinte tinha a roupa em cima da cama.

Vendiam as mais variadas excursões, o meu marido e amigos compraram a da subida ao vulcão.

No dia da excursão fiquei no hotel, estava com febre e dores de garganta, a minha filha ficou comigo e com uma amiga. Aproveitei para mandar vir o almoço do hotel, cerca de 3 euros.

Esta foi a nossa opção por ser limpo, barato, bem localizado e com uma série de serviços. No entanto existem hotéis belíssimos com elevada qualidade e muito baratos comparando aos padrões Europeus.

 

Formas de Deslocação

Na ilha existem várias formas de deslocação, mas essencialmente passa por alugar carro, mota ou carro com motorista porque os transportes públicos são escassos ou quase inexistentes, não é por acaso que existe um exagero de trafico.

Os viajantes têm várias opções: alugar mota, carro ou carro com guia.

Para conduzir lá é obrigatório ter carta internacional, que pode tratar diretamente no IMTT ou no ACP.

Muitos viajantes acabam por alugar veículos sem carta internacional, consegue-se facilmente. Mas podem existir alguns problemas… ser apanhado pela polícia ou existir algum acidente (que são muito frequentes naquela ilha).

Se for mandado parar consegue-se resolver “a bem” com a polícia, por meia dúzia de tostões. Mas sinceramente, em caso de acidente, a situação complica-se e não vale a pena arriscar.

Quando chegamos ao aeroporto, lá estava o funcionário da rent-a-car à nossa espera, e qual não foi o nosso espanto… entregaram-nos um carro cheio de riscos, amolgadelas e sem as peças que tapam os espelhos retrovisores, sim… os fios estavam à mostra!

Tive relutância em receber o carro, com medo que nos acusassem de estragos. Após uma autêntica sessão fotográfica ao carro (para fazer prova) e depois de o senhor nos garantir umas 100 vezes que não havia problema, ainda pintei todo o formulário de anomalias… parecia mais uma pintura abstrata de uma criança de 3 anos.

Rapidamente entendemos porque o carro estava naquelas condições… já conduzimos em muitos países. Mas este!? Motas por todo o lado, sem ordenação ou cumprimento de regras de transito, meu Deus era a loucura Total!

Alugar carro em Bali saí muito barato, e é confortável porque podemos fazer os percursos que entendermos, mas o condutor tem que ser muito experiente e ter sangue frio. Aquilo é pior que o GTA.

Correu tudo bem, não houveram acidentes, mas muitos sustos… tivemos apenas um incidente…

 

Macaco ladrão e uma valente dor de barriga

Estávamos parados num miradouro a observar a paisagem, aproxima-se um macaco, rouba uma das peças do espelho retrovisor que estava à mostra, ainda tentamos impedi-lo, mas ele reagiu agressivamente.

Fez-se silêncio, ficamos abismados a olhar, o animal rapidamente pegou na peça, como se de um tesouro se tratasse e engole-a, aiii, mãe do céu… para além de termos que pagar a caução ainda vai o animal passar uma má noite.

Quando entregamos o carro explicamos o acontecido, mas de uma forma descontraída mandou-nos embora, parece que mais peça, menos peça… assim o único que se pode ter queixado foi o ladrão do macaco!